Você pode voar

Não dependa de favores. Não dependa de conchavos. Não dependa de indicações. Não dependa de politicagem. Não dependa do governo. Não seja refém de nada disso.

Não seja um pássaro de gaiola que se acostumou a comer alpiste. Você pode voar com suas próprias asas e comer o que quiser. Você não é obrigado a engolir sapos e nem a puxar o saco de ninguém para garantir seu alpiste. Seja livre desse sistema.

Muitas vezes, para não depender de nada disso é necessário abrir mão de algumas supostas garantias com as quais você se acostumou e, por isso, por medo, sente-se preso. No entanto, com o passar do tempo, essa condição tem tirado gradativamente seu brilho nos olhos.

O que vale mais: o alpiste ou seu brilho nos olhos?

Além disso, quando se aprende a voar, a sensação de liberdade é impagável.

Ter alguns privilégios, à primeira vista, parece bom, mas, a longo prazo, é degradante e não levará você à sua realização.

Voe, GV. Voe bem alto e bem longe da gaiola. E do alpiste também.

Comentários

comentários