Você é diferente

Continue culpando terceiros pelo seu fracasso que, ao chegar no fundo do poço, você ainda vai se surpreender ao descobrir que existe o esgoto do fundo do poço.
Em vez de culpar terceiros, pergunte-se a si mesmo:

Onde eu errei?

Confiei demais?

Não tinha um plano B?

Não me precavi e me antecipei a tudo que poderia ter dado errado?

Não trabalhei o suficiente?

Não fui capaz de fazer o diagnóstico adequado?

Permiti que a situação não estivesse em minha mão como deveria?

Campeões pensam assim quando fracassam e, por isso, dão a volta por cima. Mesmo chegando ao fundo do poço, ainda encontram forças para subir e recusam-se a conhecer o esgoto do fundo do poço.

Esse péssimo hábito de se vitimizar está tão na moda ultimamente que o idioma dos campeões se tornou tão compreensível quanto ouvir um nativo do Congo falando um dialeto tribal indecifrável. Ninguém entende nada e ainda se sentem ofendidos…

Novos tempos. Tempos em que os campeões ficam cada vez mais escassos.

Mas eu sei que aí do outro lado tem um campeão.

Comentários

comentários