Primeiro aniversário da “Copa das Copas”

Completamos um ano da “Copa das Copas”. O que ficou de legado?

1. Dos 12 estádios construídos, 8 acumularam US$ 126 milhões em prejuízos operacionais no ano de 2014. Não há eventos e público que justifiquem existência racional para a maioria deles. Será que ninguém pensou nisso antes?

2. Dos 12 aeroportos previstos para a Copa, apenas cinco foram finalizados. Um projeto foi abandonado e seis ainda não ficaram prontos até hoje.

3. Dos 12 projetos de mobilidade orçados e com previsão de conclusão até a Copa (um dos maiores legados esperados pela população, diga-se de passagem), apenas um foi concluído. Quatro foram abandonados no meio e sete ainda têm obras em andamento e se arrastam com falta de recursos.

Vale lembrar que, em decisão inédita, o governo brasileiro, através da Medida Provisória n.497, de julho de 2010, isentou a FIFA do pagamento de US$ 1,1 bilhão em impostos.

Falta de planejamento, inteligência estratégica, competência, comprometimento com um trabalho estruturado e quem sabe até falta de honestidade são as possíveis razões para o país perder o bonde da história, quando já poderia figurar entre os países desenvolvidos, beneficiando sua população. Mas hoje o que apresenta é o aumento de impostos, da gasolina, da energia elétrica, da inflação, dos juros básicos, do desemprego, resultados de uma economia descontrolada. Com isso, aproximando-se a cada dia mais de seus pares, da patota da qual fica cada vez mais íntima: Venezuela, Equador, Argentina, Bolívia, Irã, países africanos, dentre outros da mesma categoria.

Regredimos algumas décadas, mas não reclame, pois quem está lá no poder foi escolhido pela população. Se não foi por você diretamente, foi pelo seu amigo, vizinho e até seguidor no Facebook. Logo, segundo a democracia, temos o Brasil que merecemos.

Parabéns ao Brasil pelo 1º aniversário da “Copa das Copas”.

Comentários

comentários