Cliente externo x cliente interno

Quem trabalha com vendas sabe o prazer de ter um cliente satisfeito, mas, provavelmente, também já experimentou o desafio de lidar com um cliente insatisfeito no processo de pós-venda.

Geralmente, isso acontece por erros simples dos departamentos parceiros, como o não envio do produto no prazo estipulado, duplicidade na cobrança ou até mesmo um atendimento grosseiro no SAC, o que pode levar ao cancelamento da venda. Então, o vendedor precisa ver os outros departamentos como seus “clientes internos” e ter em mente que o relacionamento com eles impacta no resultado final do seu trabalho. Por isso, quanto melhor o entrosamento entre essas equipes, mais chances de tê-los como aliados no processo.

No contexto familiar isso também acontece. Nós somos como a área de vendas. Comercializamos nosso tempo, conhecimento e experiência para o “cliente externo”, que pode ser a empresa para  a qual trabalhamos ou o nosso negócio próprio. Nosso “cliente interno” é a nossa família. Marido, mulher, filhos e até nossos pais e irmãos, que necessitam estar alinhados com a missão e valores que escolhemos para trabalhar.

Momentos de tensão da parte deles para com você existirão, como ser cobrado para estar mais presente em casa, eventos dos filhos que não será possível participar, tarefas domésticas não cumpridas. Da sua parte para com eles também vai acontecer, de você sentir que não tem a atenção que gostaria quando chega em casa, achar que estão interessados somente no que você proporciona materialmente para eles, cobrar que ajudem mais para que você possa trabalhar melhor… enfim, situações do dia a dia que podem atrapalhar o nosso relacionamento e que, se não forem alinhadas as expectativas e bem conduzidas por nós, roubarão a nossa energia e o nosso foco nas “vendas”, e ainda criarão um grande problema.

Nós precisamos “vender” para a nossa família a nossa visão de futuro para que ela se sinta motivada como parte do processo. Assim, quando estivermos fora, conquistando o “cliente externo”, a nossa família se sentirá parte da missão. Caso contrário, corremos um grande risco de sermos “sabotados” dentro da nossa própria casa e acabarmos deixando de entregar ao “cliente externo” o que prometemos, comprometendo a imagem da nossa “marca pessoal”.

A única maneira da nossa família compreender a sua importância e cooperar conosco em tudo o que precisarmos é envolvê-la como um time. Compartilhar as nossas metas, alegrias e até mesmo desafios, para que aprendam a torcer por nós. Afinal, é com ela que buscamos forças nas adversidades e celebramos as nossas vitórias.

Conquiste aliados dentro da sua família!

Comentários

comentários