As suas conquistas merecidas podem matar o seu potencial

Ao longo de mais de duas décadas me dedicando a me desenvolver na minha carreira em vendas e desenvolvendo talentos comerciais, o que posso dizer, com muita segurança, é que o que mais sepultou o talento de brilhantes executivos foram as suas maiores conquistas. Poxa, Édio, você quer dizer que a gente rala para conquistar as coisas e, quando conquista, elas nos prejudicam? É mais ou menos o que acontece. Porém, as conquistas que são fruto do nosso esforço e mérito não são exatamente o problema, mas a maneira que passamos a nos portar após tê-las conquistado.

E assim acontece muitas vezes. Executivos que compram uma franquia e passam a não querer ser cobrados, executivos que pedem demissão e vão empreender motivados a não mais ser tão exigidos, entre outros casos. Pessoas que, após algumas vitórias, mostram um pouco de resistência em receber feedbacks. Eu mesmo não tenho vergonha de assumir que já vivi desafios como esses. Sempre quando estamos num momento de conquista, nossa paciência tende a diminuir um pouco e, obviamente, se não cuidarmos, podemos sutilmente começar a cair.

Esse é o grande mistério das pessoas que chegam lá e não caem. Elas conseguem e entendem que precisam continuar humildes, ouvindo e aprendendo. E que ter pessoas dispostas a nos confrontar é um grande benefício! Elas sabem que sempre terão que provar, apesar de tudo que já provaram. Costumam ter menos resistência em, caso seja necessário, voltar a fazer coisas que há muito tempo não faziam, sem medo do que as pessoas vão pensar. Se movem mais pelo que realmente importa do que para manter uma imagem diante dos outros. São verdadeiras consigo mesmas quanto aos motivos pelos quais se movem. Não aceitam que as suas conquistas os deixem esquecer da sua essência.

Se você está com dificuldade de ouvir críticas ou de aceitar ter que fazer algo que você acha que está abaixo do seu potencial, cuidado, as suas conquistas podem ter mexido com a sua cabeça.

Mantenha a sua essência que assim você vai longe.

 

Comentários

comentários