10 dicas para você empreender com sucesso


1. É preciso ter ambição (o que é diferente de ganância).

É preciso ter ambição (o que é diferente de ganância). A melhor definição de ambição que conheço é FOME. Ambição é ter fome. Sem fome não conseguimos engolir por muito tempo a quantidade enorme de desafios que acontecem todos os dias no mundo dos negócios. O mundo que conhecemos hoje é resultado da iniciativa de homens ambiciosos que mudaram as regras, que quebraram a lógica, que derrubaram tradições e construíram novos paradigmas. O apetite dessas pessoas transformou o mundo no que conhecemos hoje.

2. Dedique pelo menos 70% seu tempo ao departamento de vendas de sua empresa.

De nada adianta bons produtos encalhados na prateleira. Se são produtos necessários e com qualidade aceitável, não há justificativas para estarem encalhados. O crise dificulta, diminui a demanda, mas não impossibilita. Estude e desenvolva novos canais de distribuição, novas formas de vender, use a tecnologia, treine seu quadro de vendas, analise melhor os dados e mexa-se, mas não desvie o seu foco das vendas. Empresa bem sucedida vende muito. E venda não advém do além ou é resultado de atividades paranormais. Vender é resultado de uma lógica, de processos e de muita dedicação. Invista em aprender mais sobre esta lógica.

3. Não tenha medo de precificar o seu produto.

Vender mais barato não é necessariamente sinônimo de vender mais. Trabalhe para conquistar um posicionamento com maior valor agregado para alcançar uma margem maior, aplicando o mesmo esforço. Marca, inovação, design e modelo de negócios são diferenciais que contribuem para uma melhor margem de sua empresa.

4. Oriente sua gestão para o valor e não apenas para o dividendo.

Pense em como você pode modelar o seu negócio para que, além de se tornar um forte gerador de caixa, o seu patrimônio seja valorizado. Quanto vale sua empresa? Mesmo que sua empresa não esteja listada na Bolsa de Valores, atualize pelo menos mensalmente a avaliação de sua companhia e oriente sua gestão para o seu valor. Além de oferecer soluções para a sociedade e gerar caixa todos os meses para os acionistas, sua empresa também pode se transformar num ativo muito valioso e valorizado no mercado. Poucos empresários brasileiros tem essa percepção.

5. Não economize com funcionários ruins.

Isso custa muito caro. Ser honesto e de confiança não é o suficiente. Tenha sempre os melhores ao seu lado. Reconheça, premie, evidencie e invista nos melhores. Tudo isso compensa. Funcionários que não cumprem metas e não entregam resultados devem ser ajudados, mas se não demonstrarem interesse em evoluir, substitua-os por colaboradores mais comprometidos e competentes.

6. Em apenas uma folha de papel você deve ser capaz de reunir todos os indicadores de desempenho de sua empresa.

Em apenas uma folha de papel você deve ser capaz de reunir todos os indicadores de desempenho de sua empresa. Este é o seu painel de controle. É importante também que  que todos os setores da empresa tenham esses dados na cabeça – de preferência, que esses indicadores estejam estampados em locais bem visíveis. Que indicadores são esses? Toda informação que você considere essencial para o crescimento de seu negócio: faturamento diário, semanal ou mensal; metas; determinados custos variáveis que devem ser constantemente gerenciados; retenção de clientes; margem de lucro, entre outros. Ou seja, reúna e atualize essas informações periodicamente, de preferência todos os dias.

7. A melhor maneira de sua empresa cumprir o seu papel social é tendo sucesso.

Empresas que fracassam e quebram deixam muitos desempregados. Logo, entenda um coisa muito importante: o seu sucesso tem função social.

8. Investir em pesquisa e desenvolvimento vale a pena.

Num mundo cada vez mais competitivo, ter um produto ou serviço único ou inovador dará à sua empresa a chance de cobrar mais por ele, aumentando, consequentemente, sua margem e retorno sobre o investimento realizado.

9. Preencha a agenda de sua empresa com exemplos positivos.

Substituindo o espaço ocupado pelas notícias tóxicas do cenário político e econômico do país. A cada conquista, não se canse de repetir e exibir para todo o seu time que sua empresa está crescendo mesmo em tempos de crise. Não se trata de negação da realidade ou de auto-ajuda barata, mas, sim, uma profilaxia mental para manter a inspiração e a visão na direção certa. A vida real já é dura o suficiente. Não carregue pesos adicionais desnecessariamente.

10. Trabalhe bastante.

Isso é o normal. Empreendedor que chega às 10:30, sai pra almoçar às 12h, volta às 15h e sai às 18h já pode ser considerado um empresário morto-vivo que só falta ser enterrado. Já quebrou e ainda não sabe disso. É apenas uma questão de tempo.

Poucos sabem que grande parte dos empregos no Brasil são gerados nas micro e pequenas empresas e não nas multinacionais ou estatais. A economia brasileira gira com mais força por conta desses pequenos empreendedores, homens e mulheres corajosos que acordam cedo, trabalham duro e que não recebem qualquer privilégio governamental. São pessoas ousadas, dedicadas, mas quase sempre solitárias e que precisam se atualizar, mas não sabem como. Nós estaremos aqui todas as semanas justamente para isso.

Até a próxima!

Publicado originalmente na Gazeta do Povo.

Comentários

comentários