Seu sócio e você

Uma sociedade, de maneira geral, é a união de pessoas que compartilham os mesmos propósitos. Quando escolhemos um sócio, geralmente buscamos um parceiro que some suas forças às nossas, aumentando as chances de sucesso do negócio.

Acontece que, com o passar do tempo, as diferenças que antes pareciam qualidades podem se tornar motivo de discussões, brigas e até culminar em dissolução da parceria iniciada. Pode parecer exagero, mas é exatamente assim que acontece também num casamento.

Escolhemos compartilhar nossas vidas com alguém que admiramos e que normalmente possui características diferentes das nossas que, por isso, nos equilibram. Então, não é uma regra, mas calmos são atraídos por pessoas mais agitadas, introvertidos por extrovertidos e pessoas de exatas por pessoas de humanas. Uma combinação perfeita, não é? Nem sempre…

Acontece que, depois de um tempo, a calma que antes lhe trazia paz passa a lhe irritar, a extroversão que lhe agradava agora incomoda e o lado super humano do parceiro já virou exagero. As mentes e corações que antes andavam de mãos dadas tomam caminhos diferentes e andam a passos largos para uma separação iminente.

Mas, este fim não precisa ser uma regra. Apesar de ser difícil, ele pode ser evitado com um pouco de esforço e desejo de recomeçar. Isso se chama renovação. Da mesma forma que funciona para o casamento também é para a sociedade.

É necessário evitar os desgastes do dia a dia, mantendo o respeito e uma comunicação adequada e, mas quando acontecerem, o desejo de continuar junto deve nos dar força para nos renovarmos, reconhecermos os nossos erros, nos desculparmos e, novamente, nos comprometermos com o
nosso parceiro no nosso projeto de vida.

E foi isso que fiz ontem. Completei 20 anos de casada esta semana e, ontem, meu marido e eu renovamos os nossos votos de investirmos na nossa parceria nesse empreendimento chamado família. Isto não significa que não temos problemas ou que não tivemos vontade de desistir em meios às dificuldades, mas quer dizer que, a despeito de tudo isso, ainda reconhecemos as forças de cada um e acreditamos que juntos somos imbatíveis!

Antes de pensar em trocar de cônjuge, avalie se você ainda mantém as mesmas características positivas do início do relacionamento. É possível que você tenha mudado ou quem sabe até se desmotivado na caminhada e só esteja vendo os pontos negativos dele. Mas ainda dá tempo de recomeçar! Tenha em mente que trocar de “sócio” é trocar de problema e que nem sempre a melhora da relação vem da outra parte. Aliás, na maior parte das vezes, vem de dentro de nós mesmos!

Vale a pena se renovar!

Comentários

comentários