Seja ambicioso

Assim que mudamos de país pela sétima vez, levei meu filho de 6 anos de idade em seu primeiro dia de aula aqui nos Estados Unidos. Escola nova, vida nova, país novo, tudo novo na cabecinha de uma criança cheia de brilho nos olhos. Estava eu lá, ao seu lado, curtindo este momento.

Logo na entrada desta escola, havia uma placa eletrônica que, todos os dias, apresentava avisos importantes e estabelecia um canal de comunicação instantâneo com os pais e alunos assim que estes entravam na instituição.

Nesse dia, havia uma mensagem que me chamou muito a atenção e que me fez refletir bastante. A mensagem foi a seguinte:

“Welcome back
[bem-vindo de volta]
Be ambitious
[seja ambicioso]”

As duas frases apareciam uma de cada vez no painel, em sequência, e eram lidas por cada pai e aluno que chegavam à escola nesse primeiro dia de aula.

Para pensar:

Você acha provável que a frase seja ambicioso seja colocada na frente de uma escola no Brasil?

Caso fosse, que tipo de reação geraria?

Que tipo de mentalidade é desenvolvida com este tipo de ideologia (“seja ambicioso”), ensinada para as crianças desde cedo?

Que tipo de mentalidade é desenvolvida na nova geração por meio de pensamentos que introjetam o vitimismo e o coitadismo em nossas crianças?

Ser ambicioso é diferente de ser ganancioso. Ser ambicioso é ter o desejo de crescer, de evoluir, de construir, de fazer a diferença, de ser o melhor no que se faz. É nivelar por cima, é aumentar os seus referenciais, é pensar grande, é ser Geração de Valor.

Bem, se meu filho não tivesse acesso a esse ensino naquela escola, eu mesmo o ensinaria. Infelizmente, esse tipo de mentalidade tem sido deixada de lado em muitos países, inclusive no Brasil. Também tem sido deixada de lado por muitas famílias que, também infelizmente, pensam que ser ambicioso é sinônimo de ter um comportamento negativo. Em consequência, temos uma mediocrização do destino das crianças.

Você tem até o direito de não gostar da “seja ambicioso”, porém o mundo em que vivemos é resultado de pessoas ambiciosas que revolucionaram processos; empreendedores que construíram grandes empresas e criaram produtos dos quais você não desgruda; cientistas responsáveis por novas descobertas e pesquisadores em geral que acabaram por promover o aumento da expectativa de vida no mundo, etc.

Mesmo não gostando ou concordando com essa frase, portanto, você desfruta de uma vida que é resultado de pessoas e países que foram ambiciosos, e não de acomodados.

Antes de encerrar, vou ensinar novamente uma lição que meu filho aprendeu no primeiro dia de aula da primeira série: seja ambicioso!

Acredite, não é pecado.

Até a próxima!

Publicado originalmente na Gazeta do Povo.

Comentários

comentários