Não espere pela Anatel

A Anatel não tem interesse em internet fixa ilimitada. Como agência do governo, representará sempre os interesses do governo. Qualquer governo não tem interesse em internet ilimitada, porque é na internet onde ele sempre encontrará sua maior oposição, onde pessoas comuns, sem partidos e representando apenas as suas ideias podem se comunicar livremente e, por isso, ganham voz, além de se informarem por fontes independentes e sem interferência estatal. Por isso, o presidente do órgão regulador disse com convicção: “a era da internet ilimitada acabou”.

A internet é palco de uma passeata diária. Ela tem o controle pulverizado da opinião pública, sem interferência de diretores de programação, nem de órgãos reguladores. Não há nada que apavore mais qualquer governo do que a falta de controle sobre a opinião pública.

Como pegaria muito mal o controle do conteúdo, ou seja, censura, a saída mais conhecida é o controle econômico do conteúdo. Encarecendo e limitando sua internet, fica também limitado pelo seu bolso, por quanto você é capaz de pagar, o controle de sua navegação. Isso inclui a quantidade de vídeos que você assiste, dos sites que você visita etc.

Que interesse o governo tem de deixar isso livre, leve e solto para você? Talvez, as classes mais altas e até a classe média topassem pagar 50 reais a mais por conta dessa mudança, mas para as grandes massas, aquelas que eram facilmente manipuladas pela TV aberta e pela influência do governo, aquelas que trocam o voto por uma dentadura ou qualquer outra promessa eleitoral, para esses, a internet ficará mais distante e, com isso, a influência estatal aumenta sobre essa população.

Perceba, não há aqui nenhuma afirmação ou acusação específica contra governos de esquerda ou de direita. Qualquer governo quer manter sob seu controle a opinião pública. É assim no mundo inteiro. É assim que eles garantem seus mandatos.

Por isso, eu repito, mais do que o confronto entre esquerda e direita, o que nos garante mesmo a liberdade é entendermos que o maior confronto deveria ser entre brasileiros e governo. Esse sim tem o poder de limitar, ainda que pelo limite de seu bolso, sua liberdade.

Sendo assim, se você deseja se opor ao fim da internet ilimitada, exerça seu poder de consumidor. Não espere pela Anatel pelas razões que citei acima. As companhias telefônicas têm o direito, pelo livre mercado, de cobrarem o que quiserem, quando a Anatel se omite. Cabe a nós como consumidores trocarmos de fornecedor. Nenhuma empresa quer perder milhares de clientes. Se houver cartel (pesquise o que é cartel), o que é crime, denuncie ao Ministério Público e cobre uma resposta.

Comentários

comentários