Embaixada em Vitória deu origem ao movimento espontâneo no Brasil

O jovem Thiago Lima foi quem criou o modelo colaborativo para promover uma ajuda mútua entre os participantes e aumentar as redes de relacionamento.

 

Foi enquanto estudava Engenharia Elétrica em uma faculdade na Itália, ao cursar uma disciplina livre sobre empreendedorismo, que Thiago Lima conheceu um método simples, porém eficaz, para gerar e compartilhar conhecimento: criar grupos para debater, periodicamente, o planejamento estratégico das empresas.

Mergulhado nesse universo, decidiu que queria voltar ao Brasil para empreender. Começou, então, a buscar conteúdos que o ajudassem a tirar o seu sonho do papel. Foi quando se tornou aluno do meuSucesso.com. Sentindo a necessidade de debater o que aprendia por meio da plataforma, pensou em replicar a dinâmica que conheceu lá fora e dividir suas experiências, desafios e aprendizados com outros empreendedores.

Mas foi só depois de participar de encontros de mentoria com o fundador do meuSucesso, Flávio Augusto da Silva, que Lima resolveu, em fevereiro de 2017, criar um ecossistema colaborativo totalmente gratuito, com reuniões semanais, para promover uma ajuda mútua entre os participantes e aumentar as redes de relacionamento. Ao grupo, deu o nome de “Embaixada”.

Desenvolvi o conceito da Embaixada também com o objetivo de formar líderes, que precisam desenvolver habilidades em comunicação e gestão de pessoas – características que sabemos serem essenciais e, às vezes, pouco comuns nos empreendedores. O mais bacana é que pude ver pessoas que começaram a frequentar o grupo por curiosidade e, depois de alguns meses conosco, sentiram-se confiantes para começar negócios em áreas totalmente diferentes das que trabalhavam, como um advogado que decidiu abrir uma cervejaria artesanal na cidade, algo que ele não esperava que pudesse fazer”, afirma Lima, líder da Embaixada Vix, a pioneira, que fica em Vitória/ES.

O modelo deu tão certo que foi replicado em todo o Brasil, chegando a mais de 100 Embaixadas em apenas um ano. Hoje, já são mais de 200, e o número não para de crescer. O conceito criado
por Lima não foi pensado para ser restrito aos alunos do meuSucesso.com, mas, como o conteúdo debatido nos encontros normalmente é da plataforma, muitos participantes acabam se tornando assinantes. “Usamos documentários, aulas, estudos de caso de grandes empreendedores como temas a serem explorados nas nossas reuniões, que são aproveitadas tanto por quem já tem um negócio quanto por quem está buscando ideias e inputs para começar um”.

Como regra, foi estipulado que todos os grupos no Brasil tenham entre 12 e 18 pessoas (passando disso, é criada uma nova Embaixada), para que as reuniões sejam sempre presenciais e realizadas
em bares, restaurantes ou na casa de algum dos participantes. Para fazer parte desse movimento, escreva para lucia@meusucesso.com.

 

Comentários

comentários