Um rápido relatório de resultados de um de meus empreendimentos

– Os ingressos para o jogo de estreia do Orlando City contra a equipe de Nova Iorque, no dia 08/03, estão quase esgotados. Em poucos dias, 100% terá sido vendido. Mais de 60 mil estarão presentes em nosso estádio para o jogo de estreia. Olhe para a foto e imagine a lotação máxima e todos gritando:  “Orlando City!”

orlando-estadio
– As camisas oficiais do Orlando City estão esgotadas em várias lojas de Orlando. Mal chegam aos pontos de vendas e esgotam novamente. A Adidas está correndo para tentar atender a essa demanda que está muito acima do que eles imaginavam. Isso inclui o Brasil.

– Season Tickets (carnê com 16 ingressos dos jogos em casa de 2015): mais de 13 mil carnês já foram vendidos antes de a bola rolar. Ou seja, 210 mil ingressos vendidos por antecipação. Faltam apenas algumas centenas de carnês serem vendidos para alcançarmos a meta de 14 mil para 2015. Não aumentamos a meta porque queremos dar a chance de novos torcedores poderem assistir aos jogos.

– Mais de 50 contratos de patrocínios assinados com grandes empresas e algumas dezenas de contratos em vias de serem assinados nas próximas semanas.

– Direitos de TV nacional fechados com três emissoras dos EUA que vão transmitir os jogos toda sexta, sábado e domingo, em horário nobre, além de vários países da Europa e Oriente Médio e do Brasil, que compraram os direitos de transmissão.

  Contrato de transmissão de TV local fechado com a Fox para os jogos do Orlando que não forem transmitidos nacionalmente nos EUA.

Com esses resultados, o Orlando City Soccer Club já desponta como uma das melhores administrações da MLS. Agora, só falta começar a jogar futebol.

No próximo dia 08/03, Kaká e uma equipe formada por 11 jogadores que atuam nas seleções nacionais de seus respectivos países vão representar o Orlando City Soccer Club em sua histórica partida de estreia na MLS – Major League Soccer (MLS) com casa cheia. Será uma grande festa.

Há um ano e meio, anunciei aqui no GV, em primeira mão, que comprei esse clube, que na época ainda estava numa espécie de segunda divisão. Foi muito gratificante quando muita gente me chamou de louco e ouvi muito essa pergunta com uma certa ironia: “Clube de futebol nos EUA?”

Hoje, esses resultados de público e financeiros já fazem frente aos resultados dos maiores clubes do mundo.

O Orlando City é GV.

Comentários

comentários