Sofia Esteves: empreender é reinventar seu negócio todos os dias

Dando sequência à série de entrevistas com os executivos que palestraram no GV TOP, iniciada com Ricardo Bellino, na semana passada, conversamos hoje com Sofia Esteves, fundadora e presidente do Grupo DMRH, que engloba a DM e a Cia de Talentos. Ela é uma das empresárias mais bem sucedidas do Brasil, reconhecida dentro e fora do país. Uma empreendedora obstinada, encarou o desafio de abrir seu primeiro negócio bem jovem, com apenas dois anos de experiência profissional no mercado. Mas, com coragem e competência, foi à luta e venceu.

Na entrevista, ela fala sobre os desafios de quando começou a empreender, a maneira como as dificuldades lhe motivam e o que acredita ser fundamental para o sucesso de qualquer profissional.

Você começou a empreender cedo, depois de apenas dois anos trabalhando na área. Como você supriu a falta de experiência e o que você sugere para os jovens que querem empreender, mas têm medo, justamente por acharem que a pouca experiência pode ser um entrave?

Duas coisas foram fundamentais para mim. Primeiro, ter bons mentores. Eu tinha um grupo de pessoas que eu admirava e que estavam dispostas a me ajudar, principalmente na parte administrativa, financeira, contábil, porque eu era psicóloga e não sabia nada disso. Eu sempre tive boas pessoas que se disponibilizavam a dar informação, a me orientar. Depois, eu acho que eu também sempre pesquisei muito. Sempre busquei informação nos livros. Na parte administrativa e financeira, por exemplo, quando me falavam de algum imposto, eu via qual era o imposto e ia na Receita Federal levantar informações. Eu ia sempre atrás de me certificar de que estava fazendo as coisas da forma correta.

Em sua participação no GV TOP, você falou sobre quando começou a empreender e lembrou que muita gente falava que ia ser difícil, por ser jovem e mulher, em uma área dominada por homens, como praticamente todas, naquela época. Isso motivou você ainda mais?

Muito mais. A cada vez que eu ouvia uma não, eu dizia: vou provar que eu posso. Eu sou absolutamente motivada por pessoas que dizem que as coisas são impossíveis. Isso me dá mais força e mais determinação para correr atrás.

O que você poderia destacar como fatores fundamentais para o seu sucesso e que também podem ajudar outras pessoas a seguirem o mesmo caminho?

Para mim, primeiro a paixão por tudo aquilo que eu faço. O amor, a vontade de fazer da melhor maneira possível, com a melhor qualidade em tudo que você faz. Não só no produto, mas a qualidade nas relações com as pessoas, seja com seus clientes, seja com seus colaboradores, seja com seus fornecedores. É fundamental você poder criar esse vínculo, porque ninguém constrói uma empresa sozinho. Para o sucesso do Grupo DM, foi o apoio das pessoas, do time, dos clientes que nos ajudou a chegar aonde a gente chegou. Fazer com qualidade, fazer com paixão, mobilizando as pessoas para sonharem junto com você e tendo determinação foi fundamental. Porque crise a gente passa o tempo inteiro, como empresário. Você precisa ter clareza dos seus objetivos, de qual é sua grande missão e ser persistente, ter resiliência para passar pelas situações que não saírem como você espera. Às vezes, a gente gera uma expectativa de que o outro vai fazer algo, mas não pode ser assim. A gente tem que gerar uma expectativa sobre o que a gente pode fazer. Não dá para ficar esperando que o outro faça ou que vá acontecer do jeito que a gente espera, porque não é assim.

Você hoje tem negócios consolidados e respeitados no Brasil e no exterior. Conseguir isso é um desafio ainda maior do que lançar um negócio com sucesso?

Com certeza. Hoje, o mundo se renova muito rapidamente. As mudanças acontecem numa rapidez incrível. E se você não estiver o tempo inteiro estudando, vendo tendências de mercado, conversando com outras pessoas para ver o tempo inteiro onde você pode melhorar, você está fadado a falir, a terminar a empresa muito rápido. É muito mais difícil manter do que começar um negócio. Quando você começa um negócio, normalmente é algo que não exige um capital enorme. Mas, conforme você vai crescendo, as inseguranças que aparecem, a responsabilidade, o investimento de que você precisa para manter a empresa é cada vez maior. Então, você precisa ter muita disciplina, muita determinação e nunca pensar que já chegou no sucesso. O sucesso às vezes pode ser passageiro e, se você não souber o tempo inteiro se renovar, a chance de cair é grande.

Qual mensagem de inspiração você deixa para os GVs?

Primeiro, cuidem do seu autoconhecimento, para saberem o que, de fato, é valor para si próprio. Muitas vezes, as pessoas querem empreender ou trabalhar numa área porque o colega, um amigo, um parente, um familiar trabalha. É importante ter o autoconhecimento para fazer boas escolhas. A vida hoje nos dá muitas escolhas. Fazer boas escolhas e ter determinação para lutar por elas com honestidade, com caráter, sempre buscando o melhor para si próprio e para todos os outros que estão à sua volta são coisas com as quais a gente só sai ganhando. Crescer sempre trazendo todo mundo com a gente é fundamental. Eu espero que as pessoas tenham prazer naquilo que façam, tenham determinação e possam ser felizes. Sucesso e felicidade são sentimentos muito particulares. O que é sucesso de um não é para o outro. Então, que cada um atinja seu sucesso e sua felicidade para que possam ter uma vida boa e feliz.

Comentários

comentários