Para quem tem dúvidas sobre o futuro

A primeira marcha do carro é mais forte do que a segunda, terceira e as demais justamente porque, para sair da inércia, é necessário um esforço maior. A adolescência, por exemplo, é um período de muitas dúvidas que podem se estender até mais tarde pela falta de definição do caminho a ser seguido para o futuro. Muitos, pressionados pela linha de montagem, entram na faculdade sem ter a menor noção de se o que está estudando é o que realmente quer e tampouco tendo nenhuma definição sobre qual seria sua missão de vida. Apenas seguem o fluxo. Não há quem não tenha passado por esses conflitos e dúvidas. Outros passam a existência sem solucioná-los.

Nossa juventude é a nossa primeira marcha. É o período da vida em que temos mais energia e disposição. Também é o momento mais adequado para assumirmos riscos, pois temos muito a aprender e menos a perder.

Tendo dito tudo isso, vamos juntar as peças. O jovem tem mais energia, muito a aprender e menos a perder. Por outro lado, tem muitas dúvidas. Então, por onde começar a montar esse quebra cabeças?

Experimente definir primeiro sua missão de vida. Ou seja, o que você gostaria de fazer pelo resto da vida que lhe deixaria feliz a ponto de você se dispor a fazer sem remuneração alguma? Isso pode lhe dar uma pista sobre autoconhecimento. Invista tempo nisso. Há muitos livros sobre o assunto.

Quando era adolescente, lembro-me que frequentemente ouvia conselhos para escolher uma área A ou B porque dava mais dinheiro. Eu escolhi a área de tecnologia na época porque era muito concorrido, logo, pensei: “Se é difícil, deve ser muito bom”. De fato, tecnologia é muito legal, mas não tenho a menor aptidão ou paciência para escrever uma linha sequer de código. Talvez eu jogasse o computador na parede se tivesse que achar um erro em milhares de linhas escritas.

Eu estava muito enganado a meu respeito, mas, por circunstâncias sobre as quais não tive mérito algum, acabei vendendo curso de inglês num bico até começar minha faculdade. Eu não tinha a menor ideia de que, naquele momento, eu estava diante de um caminho que mudaria minha vida de forma radical.

Escrevo essas linhas para você que passa por momentos de dúvidas. Deixo três conceitos para você refletir:

Primeiro, quero te dizer que você não está sozinho, pois todos, sem exceção, viveram ou ainda vivem a mesma dúvida que você. É normal ter dúvidas.

Segundo, não deixe a ansiedade dar as cartas. Não tomamos boas decisões quando estamos ansiosos. Sei que não é fácil, mas acostume-se a controlar suas emoções. Chega mais longe quem não fica refém delas.

Para finalizar, procure não limitar seu futuro a uma área específica. Às vezes sua grande oportunidade está em algum lugar inesperado que aparece no meio da outra rota originalmente planejada.

Como você estava convicto de que a direção de sua vida seria outra, engajar-se nessa nova oportunidade muitas vezes pode exigir que você tenha a coragem de mudar. Não é nada fácil…

Esteja atento, aberto e disposto.

Comentários

comentários