Experiência nem sempre significa maturidade

A primeira coisa que vem à nossa cabeça quando ouvimos a palavra “experiente” é a questão da idade. Isso geralmente é associado a tempo de casa ou a alguns cabelos brancos. Obviamente, com a idade, há sim a possibilidade de sabermos mais. Porém, infelizmente, isso não é uma regra.

Por isso, digo que maturidade vale mais do que experiência. Isso porque está cheio de homens de cabelo branco que agem como meninos, cometem sempre os mesmos erros e não têm controle sobre suas reações. Por outro lado, há alguns jovens que, apesar da pouca idade, demonstram mais maturidade, pois não costumam desistir diante do calor dos problemas e revelam-se verdadeiros homens ou mulheres de verdade.

Imaginem alguém que, ao se divorciar pela 5ª vez, passa a ser considerado experiente para dar conselhos sobre casamento. Na realidade, a prova de que você é experiente e maduro, ou seja, que você tem “know how” e sabe do que fala, são seus resultados.

Somente seus resultados práticos, tanto resultados profissionais como pessoais, podem lhe dar autoridade para você ser ouvido com credibilidade e lhe dão o status de um bom conselheiro. Infelizmente, está cheio de teóricos e palpiteiros de plantão que colecionam muitos anos de vida, mas poucas realizações. É claro que, por educação, escutamos suas dicas. Mas, no fundo, pouco crédito lhes é atribuído por conta de seus escassos resultados.

Em resumo, maturidade vale mais do que experiência e seu verdadeiro cartão de visitas são seus resultados. Diante deles, vale muito a pena aprender com quem realmente provou que tem “know how”.

Comentários

comentários