A armadilha da inveja

A inveja corrói os ossos, e o sucesso alheio muitas vezes desespera os que lutaram por toda uma vida, porém sem resultados.

A inveja trafega na contraditória fronteira entre a admiração e o ódio, entre o amor e o desejo de ser igual a qualquer custo, ainda que seja através de ofensas, calúnias ou plantando sementes de malícia.

Quem leva a vida infectado pela inveja, na realidade, não consegue ter uma vida, uma identidade e uma ideologia própria, transformando o personagem que tanto inveja numa espécie de referencial inatingível, com o poder de controlá-lo, pois, apesar de rejeitá-lo com todas as suas forças, não consegue passar um dia sequer sem querer saber notícias sobre ele.

Diante da dor provocada pela inveja, passam a tramar, conspirar, tentar ser igual e, por fim, fracassar mais uma vez, mais uma vez… e de novo… É o ciclo insano da inveja que não leva a lugar algum, a não ser ficar correndo atrás do próprio rabo.

Se você tem sido invejado, não se aborreça. Prossiga inabalável, olhando para seu alvo sem se desviar sequer por um milímetro e nem por um único segundo.

Mas se você perceber que passou a agir em função de alguém, pautar suas ações por causa de alguém para chamar a todo custo a sua atenção, ou por se motivar a ser como este alguém que você se convenceu que não admira, que tem raiva dele, mas ainda assim, contraditoriamente, insiste em tentar agir como esta pessoa, comportar-se como ela, falar como ela, ser como ela… Sinto lhe informar que você já caiu na famigerada armadilha da inveja. Uma teia difícil de escapar. Essa é uma prisão muito cruel.

Se esse for o seu caso, você está precisando de ajuda mais do que pensa…

Comentários

comentários